quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Capitão Samuel cobra do Governo regularidade no pagamento dos servidores


Na manhã desta segunda-feira, 29, o deputado estadual Capitão Samuel Barreto ocupou a tribuna para cobrar a regularidade no pagamento dos servidores do Estado e alertou os trabalhadores em relação ao possível atraso ou falta de pagamento dos salários e reajustes previstos.
“Venho hoje até a tribuna cobrar o não pagamento de parcela de parte do reajuste para com os servidores desse Estado”, declarou o parlamentar.
Segundo o deputado Capitão Samuel (PSL), após visita dos secretários na Assembleia Legislativa na última terça-feira, 23, uma coisa ficou clara para os servidores: “sobre o reajuste de 5% dado aos servidores, com a parcela retroativa, como não houve dinheiro para pagar, o governo findou não pagando”, afirmou Samuel Barreto que alertou os servidores públicos sobre a crise financeira que passa o Estado.
Na semana passada o Secretário de Planejamento do Governo do Estado, Oliveira Junior, e o Secretário da Fazenda, João Andrade, compareceram na Sala das Comissões na Assembleia Legislativa e fizeram uma exposição para os deputados estaduais.
O Deputado Capitão Samuel Barreto finalizou seu discurso com uma indagação para que os servidores possam refletir em relação a atual situação que estão sujeitos. “Os 6% que seria dado aos professores, será que está sendo feita uma poupança ou não existe poupança alguma? e onde está esse dinheiro?” indagou o deputado.
O Capitão Samuel está preocupado com a possibilidade do não pagamento do décimo terceiro salário dos servidores públicos e disse que se o Governo atrasou o pagamento do retroativo, não pagou, prometeu pagar em folha suplementar ou seja aguardando entrar receita para conseguir pagar motivo de sobra para se preocupar.

Assessoria Parlamentar (Chris Brota)

GILMAR CARVALHO AMEAÇA IR A JUSTIÇA PEDIR OS CARGOS DE ULICES E LUIZ RIBEIRO


Para se manter na vaga de Suzana Azevedo, recém eleita conselheira do TCE, ao se sentir ameaçado, Gilmar Carvalho promete pedir vistas do projeto que trata do empréstimo e ainda pedir na justiça as vagas de dois conselheiros do TCE. Se a eleição for anulada e Suzana retornar à AL, Gilmar volta a condição de suplente.

Após a eleição para escolha do novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE), uma longa batalha judicial pode ter inicio nos próximos dias. A deputada estadual Suzana Azevedo (PSC) foi eleita nesta terça-feira (30), por 13 votos, a mais nova conselheira do TCE. Ela venceu o candidato do governo, o secretario de educação e ex-deputado Belivaldo Chagas que também disputava a vaga e obteve 9 votos.

No lugar de Suzana Azevedo, já assumiu deste ontem, o primeiro suplente, Gilmar carvalho (PR), já que nesta terça, Suzana pediu licença de 125 para tratar de assuntos particulares. Como Gilmar Carvalho votou no processo para escolha de conselheiro, e mesmo o voto sendo secreto, o líder do governo na Assembléia Legislativa, deputado Francisco Gualberto questionou a validade do voto de Gilmar. Alem disso, Belivaldo Chagas prometeu entrar na justiça para tentar anular a eleição, pois ele também entende que Gilmar não poderia ter participado da eleição.
Isso acabou não agradando ao radialista, que ameaçou na manha desta quarta-feira (31), entrar na justiça para pedir os cargos de dois conselheiros do TCE, Ulices Andrade e Luiz Augusto Ribeiro, pai do deputado Gustinho Ribeiro. Gilmar garante que “eu deveria estar na assembléia desde janeiro de 2011”, disse o radialista Gilmar, no programa jornal da Ilha.
Ele já demonstrou que vai lutar para se manter no cargo, e para mostrar que não está brincando, alem de “avisar”, pois segundo ele é aviso e não “ameaça”, Gilmar promete ainda pedir vistas “a perder de vista” do projeto que tramita na Assembléia onde o governo pretende contrair empréstimo de cerca de R$ 720 milhões. “peço vistas a perder de vista desse projeto”, ironizou o radialista que agora poderá votar no projeto.
Ainda durante o programa, Gilmar Carvalho acusou alguns colegas radialistas de estarem sendo pagos pelo governo. Alem disso, segundo o radialista Gilmar Carvalho, também há jornalistas “mobral”, (ou seja, analfabetos) que também estariam recebendo verbas do governo. O radialista não citou os nomes dos supostos colegas e “jornalistas mobral” que estariam recebendo verbas do governo. Alem disso, segundo ele, o governo teria medo dele (Gilmar). “O governo tem medo de Gilmar Carvalho, que não teme governo incompetente”, ironizou Gilmar Carvalho.

Isso parece ser apenas o começa de uma batalha que teve inicio na reeleição de Angélica Guimarães, à presidência da AL.

Crime radialista: Reunião na SSP discute investigação


Fernando Cabral cobrou agilidade nos trabalhos da polícia
Reunião aconteceu no gabinete do secretário João Eloy (Foto: Portal Infonet)
O presidente do Sindicato dos Radialistas de Sergipe, Fernando Cabral se reuniu na manhã desta quarta-feira, 31, com o secretário de Estado da Segurança Pública (SSP), com o adjunto, João Batista e o coordenador das Delegacias da Capital, Flávio Albuquerque para cobrar empenho nas investigações visando elucidar o crime que tirou a vida do radialista Edmilson de Jesus.
Edmilson dos Cachinhos como era conhecido, estava trabalhando na emissora de rádio Princesa da Serra, em Itabaiana quando foi abordado por um homem que o alvejou ainda dentro do estúdio com disparos de armas de fogo, na noite do último domingo, 28.
“O sindicato solicitou essa reunião para saber como está essa investigação do assassinato do companheiro Edmilson de Jesus e solicitar uma atividade maior da SSP no caso. Foi um crime bárbaro que chocou o Brasil, a Federação dos Radialistas já comunicou internacionalmente esse fato e precisamos de agilidade na apuração”, ressalta Fernando Cabral, lembrando ser o primeiro registro de assassinato de radialistas dentro do estúdio de uma emissora de rádio.
Fernando Cabral disse ainda que há 12 anos Sergipe não tinha o registro de assassinatos de radialistas.
“O último caso foi junho de 2000, com o companheiro Wellington Costa, da Rádio Ouro Negro, de Carmópolis e em seguida, José Wellington Fernandes, o Zezinho Cazuza, em Canindé do São Francisco”, informa reivindicando maior segurança nas empresas de pequeno e médio porte.
SSP
Edmilson dos Cachinhos (Foto: Divulgação)
O secretário João Eloy afirmou que a investigação está bem adiantada. “Eu tenho certeza que mais uma vez a Polícia Civil de Sergipe vai esclarecer esse fato e passar para toda a sociedade sergipana. A polícia trabalha com várias linhas de investigação, nós vamos checar todas para não deixar nenhuma dúvida do real motivo do assassinato”, enfatiza o titular da SSP de Sergipe.
Por Aldaci de Souza

Justiça processa União, Ibama, PMA e Emurb por degradação ambiental


O Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) ajuizou uma ação civil pública contra a União, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o município de Aracaju e a Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) por permitirem a ocupação de uma área de preservação ambiental permanente (APP) e pela demora em oferecer condições melhores para as famílias que residem no local.
Para o MPF, é necessário garantir a preservação da natureza, o que só acontecerá com a retirada das ocupações irregulares no manguezal e a recuperação do local, e é indispensável proporcionar o direito à moradia da população através de programas habitacionais.
No início da ação, um relatório do Ibama foi entregue ao MPF indicando a existência de mais de uma centena de casas nas imediações do conjunto Augusto Franco, na região conhecida como Recanto dos Manguezais. Os barracos, localizados em área pertencente à União, foram erguidos com restos de madeira e sem qualquer infraestrutura urbana.
A legislação ambiental brasileira define os manguezais como APP, destinando-lhes especial proteção em toda a sua extensão. No entanto, ao longo do processo foi possível verificar o aumento no número de moradias, que já chegariam a quase 200, e o consequente efeito ambiental negativo. O aterro da área, a destruição da vegetação, o acúmulo de lixo e o despejo do esgoto sanitário sem nenhum tratamento estão interferindo no equilíbrio ecológico das espécies.
O procurador da República responsável pela ação, José Rômulo Silva Almeida, explica que a situação foi ocasionada pela omissão dos órgãos na ocupação da área. "Mesmo constatando a situação irregular, os órgãos ainda não adotaram as providências exigidas para remoção das ocupações ilegais e para a recuperação do meio ambiente", afirma no processo.
A população do Recanto do Manguezal também está convivendo com o abastecimento irregular de água e energia, o que agrava a situação de saúde das famílias. De acordo com o "Manifesto popular pela saúde na invasão Recanto dos Manguezais", documento entregue ao MPF pelos moradores da comunidade, um estudo realizado entre julho e agosto de 2012 pelo professor e sanitarista Fernando Leite, teria detectado, por meio de exames laboratoriais, que 67,3% dos moradores da área estão infectados por parasitas, e, entre as crianças e adolescentes, esse índice é de 72,7%.
Segundo o procurador, "o direito à habitação revela-se imprescindível à defesa dos direitos relacionados à própria liberdade e dignidade do ser humano". Por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc), as famílias foram informadas em diversas ocasiões de que seriam contempladas com casas no bairro Santa Maria, ainda no ano de 2009. Para Rômulo Almeida, os ocupantes da invasão foram enganados pelo município de Aracaju, o que é considerado quebra do princípio da confiança legítima, pois se gerou a expectativa de que a situação dos moradores do Recanto do Manguezal seria resolvida.
Pedido - O MPF requereu à Justiça Federal que, em caráter liminar, o município de Aracaju seja condenado a cadastrar as famílias carentes que moram no local no prazo de 30 dias, bem como a identificar as residências desocupadas. Durante o cadastro, os moradores que estejam dispostos a desocupar a área imediatamente devem receber auxílio-aluguel, além de serem incluídos em programas habitacionais.
Foi solicitado também que os órgãos sejam condenados a não mais conceder alvarás de construção e autorizações de ocupações na localidade, evitando assim a construção de novas residências. Em até 60 dias após o cadastro da prefeitura, o município, a Emurb, o Ibama e a União devem derrubar os imóveis vazios e retirar todo o material resultante da ação. Eles também devem manter a vigilância contínua da área para impedir novas ocupações.
Em caráter definitivo, o MPF requereu que o município de Aracaju seja condenado a transferir as famílias incluídas nos programas habitacionais para suas novas residências. Os acionados devem ainda fixar placas no local indicando que a área é de propriedade da União e de preservação permanente, sendo proibida a ocupação. Por fim, MPF também requer que todos sejam condenados a recuperar a área degradada.
Clique aqui para ver a íntegra da ACP. O número do processo é 0006022-89.2012.4.05.8500
Fonte: MPF/SE

Partidos e candidatos têm até o dia 7 para retirar propaganda eleitoral das ruas


A Procuradoria Regional Eleitoral em Sergipe (PRE/SE) recomendou aos promotores eleitorais que adotem algumas medidas para garantir que candidatos e partidos retirem a propaganda utilizada na campanha eleitoral deste ano. As propagandas devem ser retiradas até o dia 7 de novembro em todo o Estado.

Na recomendação, a procuradora regional eleitoral, Lívia Nascimento Tinôco, pede aos promotores que façam ampla divulgação desse prazo nos municípios em que atuam e que diligenciem junto aos juízes eleitorais para que estes tomem as medidas necessárias para o cumprimento de tal regra.

Caso as medidas não surtam efeito, a PRE/SE pede que os promotores ingressem com representações com o intuito defixar multa por cada dia de descumprimento, em caso de desrespeito ao prazo. Os promotores deverão enviar à PRE/SE informações sobre as medidas adotadas até o final do mês de novembro.
Fonte: PRE/SE

Marcos Aurélio: O governo está colhendo o que plantou




Governo está colhendo o que plantou!

* Marcos Aurélio
Governou com adversários, desprezando aliados. Esse é o resultado: derrotas!
Quando os sergipanos, em 2006, foram às ruas do Estado comemorar a vitória do Povo, sim, poucas eram as lideranças políticas que abraçaram o “menino” naquela campanha eleitoral marcante e histórica. Após a festa da Vitória, algo que se repete em todas as eleições, os perdedores arrumam, ou tentam arrumar as gavetas e os vencedores passam a administrar uma infinidade de pedidos de CC´s, de Espaços e outras vantagensatraentes do Estado. E com Marcelo Déda isso não foi diferente. Onde ele ia, estava lá uma procissão de figuras, figurinhas, e figurões a lhe bajular, se posicionando em lugares por onde ele passaria para lhe acenar e dizer, “olhando nos seus olhos”, Governador, eu estou aqui viu!

Com o passar dos primeiros meses de 2007, aqueles que foram às ruas sonhando em construir um novo Estado, começou a perceber que o Novo, estava vestido de “velho”. O Vermelho da campanha, deu lugar ao Verde do Adversário. Tem até o ato histórico de uma Diretora de Escola que reassumiu o Cargo, vestida de Verde, afrontando os que foram às ruas pedir votos para Déda. Ela havia feito campanha para o Adversário João Alves.


Final de 2008, Nilson Lima é retirado da Sefaz, por querer ser Deputado Federal. Que mau faria Nilson numa Câmara Federal, o que Sergipe perderia com esse sergipano honesto, ético e competente no Congresso Nacional? Saiu, mas deixou em Caixa R$ 1 bilhão.


Chegamos a 2010. Pra derrotar o Verde, agora vestido de Azul, Déda, minado por dentro, já que muitos assessores, ou eram aliados de João, ou eram semi-deuses, sem cheiro de povo. Ganhou a eleição, mas pra isso teve que vender a alma aos Amorins (já escrevi sobre isso). O segundo governo, uma colcha de retalhos mal amanhada, sem liga forte, não poderia ter durado muito tempo. Não durou! O racha foi oficializado em fevereiro de 2012, na eleição da Mesa Diretora. Primeira Derrota imposta pelos Amorins, num ato Político. As eleições municipais foram outra demonstração de força dos Amorins. Só vacilaram em Aracaju. Atuaram como coadjuvantes, ou quase figurantes, apenas para compor, sem direito a falas.


No interior do Estado, nas principais cidades, o que vimos foi um massacre. Itabaiana, Capela, Simão Dias (a casa do Governador e do Senador Valadares), Umbaúba, derrotando o próprio PT. Os Amorins deram o show de habilidade política. Alguns questionam os modos, falam pelos cantos, mas ninguém, ou quase ninguém faz o enfrentamento público com o Grupo dos “Amoras”.


Agora, a eleição do TCE-SE. Dois candidatos, Suzana Azevedo e Belivaldo Chagas. Ficou claro que a Casa Legislativa não escolheu o melhor entre ambos. Os dois possuem qualidades para o Cargo. A disputa, mais uma vez, foi entre Déda x Amorim e Déda, perdeu de novo e perderá todas as próximas disputas políticas que entrar! Por que? Simples, Déda aplicou, em demasia, a regra ensinada pelo Príncipe Maquiavel, que ensina não valorizar tanto os amigos, pois esses já estão ao seu lado e atrair os inimigos, valorizando-os.


Isso tudo sem contar que após seis anos no Comando do Governo Estadual, ninguém consegue identificar, dentro dos Assessores do Governo, uma só alma devidamente autorizada e capacitada para ARTICULAR as questões de interesse do Governo. Do outro lado, dos Amorins, enquanto o Senador desenvolve as Ações administrativas, junto ao governo Federal, de quem são aliados, o irmão, Edivan Amorim é o próprio ARTICULADOR. Sem contar que aqueles que lhes cercam, têm acesso fácil, rápido econfiável para construir suas bases.


E por fim, os Governistas não sabem o que querem! Os Amorins já traçaram seu objetivo (Governador) desde 2006, quando Eduardo foi eleito Deputado Federal. Como já disse ao próprio Eduardo, o seu projeto parece um Boeing em pleno voo, todo revisado, tripulação satisfeita, suprimentos garantidos, há 800km/h. Do lado do Governo, ainda não definiram sequer, o nome do candidato. O avião, está no solo, precisando de peças importantes, mas não tem dinheiro pra compra-las. Combustíveis? O crédito acabou no Posto! Até mesmo a tripulação, com exceção de poucos, estão dispostos a entrar na aeronave.


Não sabem eles que 2014 já é logo ali!


* Marcos Aurélio

Consultor de Administração, Marketing e Comunicação Social
Tesoureiro do PPS – Sergipe

Déda trata Suzana como 'conselheira eleita' e quer ir à sua posse no TCE


O governador Marcelo Déda (PT) telefonou para a deputada Suzana Azevedo (PSC), a quem parabenizou pela eleição para conselheira do Tribunal de Contas do Estado.
"Quero ter saúde para ir à sua posse", disse o petista.
Déda também telefonou para Belivaldo Chagas. O governador manifestou suasolidariedade: "O TCE perde um grande homem e o governo mantém um grande secretário de Educação".
Eis o que o governador postou no Twitter:
Marcelo Déda ‏@MarceloDeda
À Conselheira Eleita, Deputada Suzana Azevedo, meus cumprimentos e votos de uma feliz presença no TCE.
O TCE acaba de perder um grande Conselheiro, mas o Governo continuará contando com um excepcional Secretário de Educação: Abração, Belivaldo!

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Galvão Bueno é internado em Londrina


Comentarista esportivo teve uma infecção intestinal

Galvão Bueno é internado em Londrina - Divulgação/TV Globo
Publicidade


De acordo com informações publicadas neste sábado (27), na coluna de Ancelmo Gois, no jornal O Globo, Galvão Bueno foi internado em um hospital de Londrina com o quadro de infecção intestinal.
Segundo a publicação, o comentarista e narrador esportivo não tem quadro grave e poderá retomar seu posto como apresentador do programa Bem Amigos, do canal pago SporTV, no início da semana, trazendo Ronaldo Fenômeno como seu convidado.

Marcelo Déda será submetido a quimioterapia nesta semana


O governador Marcelo Déda viajou neste domingo para São Paulo. Lá, ele será submetido à terceira sessão de quimioterapia para combater um câncer.
Somente depois da quarta sessão os médicos farão uma avaliação sobre a redução ou não do tumor e que tratamento será adotado na segunda etapa.
Déda é tratado por equipe médica do Hospital Sírio-Libanês.

Mais um assassinato na cidade serrana, dessa vez radialista é morto dentro de emissora de rádio



(Foto: Divulgação / Facebook)
Os itabaianenses estão assustados com a onda de violência que vem se instalando no município. Mais uma tragédia aconteceu na noite deste domingo (28). Foi por volta das 21h, o locutor Edmilson de Jesus, funcionário da rádio Princesa FM 99.3, foi morto dentro dos estúdios da emissora, enquanto trabalhava. No momento do crime, o radialista estava sozinho na rádio que fica localizada na Avenida Manoel Antônio dos Santos, situada a 100 metros da corporação da Polícia Militar.
O radialista teria discutido com o indivíduo que realizou o crime, que após uma luta corporal, Edmilson de Jesus foi morto com três tiros em diferentes partes do corpo. O mesmo tentou correr, mas acabou caindo no chão.
A motoneta e o celular de Edmilson foram levados pelo autor do crime que após o roubo seguido de morte, atendeu uma ligação do celular do radialista. Na linha estava o sobrinho de Edmilson. O autor dos três disparos disse " Seu tio já está morto".
A polícia acredita que o indivíduo que cometeu o crime seja conhecido do radialista, já que a porta que da acesso a rádio estava trancada.
O itabaianense Edmilson de Jesus, 40 anos, já trabalhou em diversas rádios de Sergipe, entre elas a Rádio Ilha FM, Rádio Capital do Agreste, Fm Sergipe e Rádio do Povo. Atualmente o radialista também trabalhava em uma panificação do município.
A polícia esteve no local, e isolou a área. Muitos curiosos se aglomeram na frente da rádio.
(Foto: Marcos Nunes)
A informação que obtivemos, é que até a 1h desta segunda-feira, o camburão do IML não chegou até o local, para recolher o corpo.
A Delegacia de Homicídios do município investiga o caso. Este já é o 52º assassinato registrado em Itabaiana. A média de homicídios em Itabaiana é de 4 por mês, somente no mês de outubro 8 assassinatos foram registrados.
Da redação Itnet, Gilson de Oliveira e Leonardo Dias.

sábado, 27 de outubro de 2012

ESQUENTA A DISPUTA PELA CHEFIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE SERGIPE


Está confirmado para esta segunda-feira 29, a eleição para Procurador Geral de Justiça de Sergipe. Esta é a segunda eleição que os promotores de justiça podem participar do pleito. Vão concorrer a chefia do Ministério Público Estadual, os promotores Orlando Rochadel Moreira que vai a reeleição, Deijaniro Jonas Filho participa pela segunda vez, Antonio Carlos Nascimento, Antonio Cesar Leite de Carvalho e Virgilio do Vale. Pela primeira vez nenhum procurador se inscreveu para concorrer esta função.
  São cerca de duzentos promotores em atividade com direito a voto e quatorze procuradores, com peso do voto sendo igual. A votação será iniciada às 08:00hs desta segunda-feira na nova sede da Procuradoria de Justiça, localizada no Centro Administrativo Governador Augusto Franco.
   Os três candidatos mais votados, vão para uma escolha que será quinze dias depois da eleição feita pelo governador do estado. Sempre o primeiro colocado fpi o escolhido e na última solenidade de posse o governador Marcelo Déda(PT), prometeu que utilizaria esse critério. Existe comentários nos bastidores, que a disputa está polarizada entre o atual procurador geral de justiça Orlando Rochadel e o promotor de justiça Deijaniro  Jonas Filho.

No Rio, estudante sergipano confessa assassinato na presença dos pais



José Elivaldo, pai de Bruno, pediu desculpas à família de José Leandro (Foto: Tássia Thum/G1)
O estudante Bruno Eusébio dos Santos, de 26 anos, confessou, em depoimento na noite de ontem (26), o assassinato de José Leandro Pinheiro, de 21, com quem dividia o quarto em uma república no Horto, na Zona Sul do Rio. Segundo o delegado Rivaldo Barbosa, da Divisão de Homicídios (DH) da Polícia Civil, a confissão foi feita após 15 horas de depoimento e o jovem disse que o crime foi motivado por bullying e que tentou suicídio após matar o colega.
Bruno foi preso em flagrante pelo crime de homicídio qualificado, já que a vítima não teve chance de defesa por estar domindo. O crime varia de 20 a 30 anos de prisão. Os dois estudavam no Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa).
Tranquilizantes com álcool
Ainda de acordo com a polícia, o estudante contou que estava sob efeito de tranquilizantes, além de ter ingerido refrigerante com vodca. Bruno disse ainda que não se lembra de muitos detalhes do assassinato, e que tomou mais remédios depois de matar o colega, na tentativa de tirar a própria vida.
O jovem tinha os medicamentos em casa porque, em agosto deste ano, havia se consultado com dois psiquiatras, que os teriam receitado. No local do crime, os policiais encontraram dois frascos de antidepressivos.
“Ele [Bruno] disse que era muito provocado por seus colegas e chegou em um nível de estresse muito grande. Nesse momento, ele explodiu, pegou a faca e a pedra e matou o colega, que ainda estava dormindo”, explicou o delegado Rivaldo Barbosa.
Amigos desconhecem bullying
Em relação ao bullying, o delegado ressaltou que o estudante não explicou que tipo de ataque sofria. Bruno confessou o crime na presença dos pais, que chegaram nesta sexta de Sergipe, onde vivem e onde nasceu o estudante, no município de Malhador.
“Ouvimos os 13 moradores da república e nenhum deles apontou que o jovem sofria bullying, mas todos disseram que ele era muito introspectivo, calado e estudava sempre com fone de ouvido”, disse Rivaldo. Bruno deve ser encaminhado para o presídio de Bangu 2, onde passará por uma triagem que vai definir em qual penitenciária ele vai cumprir pena.
Pai pede desculpas
Após a confissão, o pai de Bruno, o operador de produção José Elivaldo dos Santos, 53 anos, se desculpou com os parentes da vítima. “Eu quero pedir desculpas aos familiares do José Leandro, que estão sofrendo muito, assim como também estou sofrendo pelo meu filho”, disse, acrescentando que o rapaz era tão estudioso que pouco aproveitava a juventude. “Ele era de poucos amigos e não tinha costume de ir a festas ou sair à noite”, comentou o pai.
Na manhã de quinta-feira (25), José Leandro foi encontrado na cama, com marcas de pedrada na cabeça e quatro facadas, duas no peito e duas na barriga. Bruno estava desacordado na cozinha da república, com marcas de sangue. Ele foi levado para o Hospital Miguel Couto, na Zona Sul, de onde saiu, já algemado, para a DH, à 1h desta sexta. Ao chegar, se manteve calado e fora de seu estado normal, segundo a polícia. Foi preciso a presença de uma psicóloga e dos pais do rapaz para ajudar no depoimento

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Paulinho das Varzinhas chama Marcos Franco de agiota e diz que filha de juiz foi advogada de Juca de Bala




O deputado estadual Paulinho Filho (PTdoB) ocupou a tribuna na Assembleia Legislativa, na tarde desta segunda-feira (22), para denunciar uma série de indícios de irregularidades e crimes eleitorais registrados na eleição municipal em Laranjeiras, onde sua mãe, Marta Hagenbeck (PSC), foi derrotada na disputa para prefeito para José Araújo Leite Neto (PMDB), o “Juca de Bala”. O parlamentar fez acusações graves, inclusive denunciando uma suposta agiotagem de um empresário e de supostos abusos cometidos pelo juiz eleitoral. No fim, o deputado ficou solidário com o governador Marcelo Déda (PT) e mandou um recado duro para o governador em exercício, Jackson Barreto (PMDB).
Ao iniciar seu pronunciamento, o deputado lembrou que havia prometido não tratar de questões municipais na tribuna da AL. Ele agradeceu os quase oito mil votos obtidos por sua mãe na eleição, mas justificou seu discurso diante das notas consecutivas publicadas pelo Jornal da Cidade. “Lutamos contra a Prefeitura de Laranjeiras que tem uma arrecadação de quase R$ 8 milhões, contra a Câmara Municipal que arrecada quase R$ 400 mil, contra a Usina Pinheiro, contra empresários de todo Estado e, é bom frisar, contra o governo do Estado pois o governador em exercício não saia de lá”.

Em seguida, o parlamentar disse em eleição se perde e se ganha, que seu grupo político não deixar de atuar em Laranjeiras, mas que não vai aceitar provocações do JC. “Todo domingo o Jornal da Cidade vem com notinhas sobre mim. Não vou ficar sendo ofendido calado. Pelo o que já colocaram do prefeito eleito ele vai fazer mais em Laranjeiras do que fizeram na Alemanha. Quero externar para todo Sergipe que o radialista Gilmar Carvalho, antes da eleição, veiculou no seu programa uma gravação quando o prefeito eleito deixava dinheiro para a compra de tijolos e cimento (em troca de votos). Ele não processou o radialista e nem tentou se defender. Apenas pediu para a Polícia Federal fazer o teste da voz. Querem é ganhar tempo!”.

Paulinho Filho citou outra nota publicada por uma colunista do Jornal da Cidade. “Ela diz que ele venceu o poder econômico e político. Que poder econômico? Foi aberto um inquérito no ano passado para apurar o mensalão do bem. Um rolo na Câmara Municipal e ninguém sabe como anda esse processo. Um assessor meu foi almoçar ontem na Orla e lhe disseram no restaurante que o empresário Marcos Franco emprestou R$ 2 milhões à campanha de Juca de Bala com a promessa de receber R$ 4 milhões. Me chamem na Justiça que eu vou dizer, um a um, todos os envolvidos”.

O deputado seguiu em frente e disse que “no sábado, véspera da eleição, minha mãe ia chegando na praça, acompanhada de suas duas netinhas e foi parada pelo juiz eleitoral com quatro carros de polícia. Botaram minha mãe e as crianças na parede! Ela foi abordada e revistada. Fizeram isso com todos, inclusive comigo. Revistaram meu carro. Eu tinha medo até de sair com dinheiro de casa porque podiam me prender. Tudo a mando do juiz eleitoral. Agora eu denuncio também aqui um processo onde o prefeito eleito teve como advogada Carla de Oliveira Costa Menezes, que é esposa do juiz de Laranjeiras. Ou seja, esse juiz não podia ter feito essa eleição, devia se julgar impedido. Ganharam a eleição na tora! Proibiram carreatas, tiraram meu pai da campanha e fizeram tudo isso”.
Paulinho Filho assegurou que acredita na Justiça do Estado e ainda fez outra denúncia grave. “Fui a um instituto de pesquisa, faltando poucos dias para a eleição, e um fornecedor me disse que perderíamos a eleição porque ele ia investir R$ 2 milhões campanha do nosso adversário. Aí vem o governador em exercício (Jackson Barreto) e diz no rádio que venceu em Laranjeiras, que derrotou o poder econômico. Quer dizer, ele vai para o rádio, xinga minha mãe, xinga meu pai e, duas horas depois, entra em contato para me pedir uma audiência? Com ele no governo eu não piso os meus pés lá! Se respeite! Eu estarei lá sim, mas em 2015. Palhaçada! Eu tenho lado na política e não tenho esse estilo”.
O deputado acrescentou ainda sobre o seu respeito com o governador Marcelo Déda. “Eu enviei uma mensagem para Déda que atravessa um momento difícil. Eu passei por isso ano passado. Vários deputados me apoiaram e ficaram comigo no hospital. Zé Franco (PDT), por exemplo, ficou do meu lado quatro dias. Déda respondeu e me agradeceu. Continuo orando por ele e já conversamos muito. Sou grato pelo tempo que estive na base e não tenho o que falar dele. Agora esse governador em exercício, logo depois da eleição, com as feridas abertas ainda, faz isso?”, questionou.
Em aparte, o deputado Augusto Bezerra (DEM) ficou solidário com Paulinho Filho sobre a realidade política de Laranjeiras. “Fico surpreso com seu posicionamento, por provar que tem lado e que tem palavra. Acho que o senhor foi até paciente demais, porque eu não aceito que juiz algum mande fazer revista em mim, querendo intimidar com armas apontadas. Em Simão Dias tinha um Capitão da PM, chamado de Flávio Artur, metido a valente. Disse que ele parasse de bater no povo de Simão Dias e tivesse coragem de vir bater em mim. Diante dessas denúncias a gente fica preocupado porque a prefeitura de Laranjeiras já vai iniciar um novo mandato com débitos altos demais”.

A deputada Ana Lúcia (PT) chamou a atenção para outro detalhe. “Vossa Excelências fez denúncias sérias aqui na tribuna. Infelizmente nós vemos vários exemplos desses descasos e como representante do povo, pelo o que o senhor mostrou, está claro o crime de agiotagem, que é crime. O senhor acusou o empresário Marcos Franco de agiotagem e eu acredito que o Ministério Público Federal e que o Ministério Público Estadual estejam acompanhando isso. A política desse País não pode continuar sendo destruída, sendo tratada como mercadoria. Se Vossa Excelência tem provas deve encaminhá-las as autoridades competentes”.

Em resposta, Paulinho Filho garantiu que já existe um processo em andamento sendo investigado pela Polícia Federal. “Se vierem com notinhas eu vou continuar respondendo aqui na tribuna. Reafirmo aqui tudo que falei. Ninguém aqui vai pautar o meu discurso aqui na Assembleia. Falo com convicção e se for preciso, vamos para a Justiça e vou pedir a quebra dos sigilos telefônicos, citando todas as empresas envolvidas. Já existem gravações na Polícia Federal. Não vou me calar e só temo a Justiça divinapor ALESE, ascom

O deputado estadual Paulinho Filho (PTdoB) ocupou a tribuna na Assembleia Legislativa, na tarde desta segunda-feira (22), para denunciar uma série de indícios de irregularidades e crimes eleitorais registrados na eleição municipal em Laranjeiras, onde sua mãe, Marta Hagenbeck (PSC), foi derrotada na disputa para prefeito para José Araújo Leite Neto (PMDB), o “Juca de Bala”. O parlamentar fez acusações graves, inclusive denunciando uma suposta agiotagem de um empresário e de supostos abusos cometidos pelo juiz eleitoral. No fim, o deputado ficou solidário com o governador Marcelo Déda (PT) e mandou um recado duro para o governador em exercício, Jackson Barreto (PMDB).
Ao iniciar seu pronunciamento, o deputado lembrou que havia prometido não tratar de questões municipais na tribuna da AL. Ele agradeceu os quase oito mil votos obtidos por sua mãe na eleição, mas justificou seu discurso diante das notas consecutivas publicadas pelo Jornal da Cidade. “Lutamos contra a Prefeitura de Laranjeiras que tem uma arrecadação de quase R$ 8 milhões, contra a Câmara Municipal que arrecada quase R$ 400 mil, contra a Usina Pinheiro, contra empresários de todo Estado e, é bom frisar, contra o governo do Estado pois o governador em exercício não saia de lá”.

Em seguida, o parlamentar disse em eleição se perde e se ganha, que seu grupo político não deixar de atuar em Laranjeiras, mas que não vai aceitar provocações do JC. “Todo domingo o Jornal da Cidade vem com notinhas sobre mim. Não vou ficar sendo ofendido calado. Pelo o que já colocaram do prefeito eleito ele vai fazer mais em Laranjeiras do que fizeram na Alemanha. Quero externar para todo Sergipe que o radialista Gilmar Carvalho, antes da eleição, veiculou no seu programa uma gravação quando o prefeito eleito deixava dinheiro para a compra de tijolos e cimento (em troca de votos). Ele não processou o radialista e nem tentou se defender. Apenas pediu para a Polícia Federal fazer o teste da voz. Querem é ganhar tempo!”.

Paulinho Filho citou outra nota publicada por uma colunista do Jornal da Cidade. “Ela diz que ele venceu o poder econômico e político. Que poder econômico? Foi aberto um inquérito no ano passado para apurar o mensalão do bem. Um rolo na Câmara Municipal e ninguém sabe como anda esse processo. Um assessor meu foi almoçar ontem na Orla e lhe disseram no restaurante que o empresário Marcos Franco emprestou R$ 2 milhões à campanha de Juca de Bala com a promessa de receber R$ 4 milhões. Me chamem na Justiça que eu vou dizer, um a um, todos os envolvidos”.

O deputado seguiu em frente e disse que “no sábado, véspera da eleição, minha mãe ia chegando na praça, acompanhada de suas duas netinhas e foi parada pelo juiz eleitoral com quatro carros de polícia. Botaram minha mãe e as crianças na parede! Ela foi abordada e revistada. Fizeram isso com todos, inclusive comigo. Revistaram meu carro. Eu tinha medo até de sair com dinheiro de casa porque podiam me prender. Tudo a mando do juiz eleitoral. Agora eu denuncio também aqui um processo onde o prefeito eleito teve como advogada Carla de Oliveira Costa Menezes, que é esposa do juiz de Laranjeiras. Ou seja, esse juiz não podia ter feito essa eleição, devia se julgar impedido. Ganharam a eleição na tora! Proibiram carreatas, tiraram meu pai da campanha e fizeram tudo isso”.
Paulinho Filho assegurou que acredita na Justiça do Estado e ainda fez outra denúncia grave. “Fui a um instituto de pesquisa, faltando poucos dias para a eleição, e um fornecedor me disse que perderíamos a eleição porque ele ia investir R$ 2 milhões campanha do nosso adversário. Aí vem o governador em exercício (Jackson Barreto) e diz no rádio que venceu em Laranjeiras, que derrotou o poder econômico. Quer dizer, ele vai para o rádio, xinga minha mãe, xinga meu pai e, duas horas depois, entra em contato para me pedir uma audiência? Com ele no governo eu não piso os meus pés lá! Se respeite! Eu estarei lá sim, mas em 2015. Palhaçada! Eu tenho lado na política e não tenho esse estilo”.
O deputado acrescentou ainda sobre o seu respeito com o governador Marcelo Déda. “Eu enviei uma mensagem para Déda que atravessa um momento difícil. Eu passei por isso ano passado. Vários deputados me apoiaram e ficaram comigo no hospital. Zé Franco (PDT), por exemplo, ficou do meu lado quatro dias. Déda respondeu e me agradeceu. Continuo orando por ele e já conversamos muito. Sou grato pelo tempo que estive na base e não tenho o que falar dele. Agora esse governador em exercício, logo depois da eleição, com as feridas abertas ainda, faz isso?”, questionou.
Em aparte, o deputado Augusto Bezerra (DEM) ficou solidário com Paulinho Filho sobre a realidade política de Laranjeiras. “Fico surpreso com seu posicionamento, por provar que tem lado e que tem palavra. Acho que o senhor foi até paciente demais, porque eu não aceito que juiz algum mande fazer revista em mim, querendo intimidar com armas apontadas. Em Simão Dias tinha um Capitão da PM, chamado de Flávio Artur, metido a valente. Disse que ele parasse de bater no povo de Simão Dias e tivesse coragem de vir bater em mim. Diante dessas denúncias a gente fica preocupado porque a prefeitura de Laranjeiras já vai iniciar um novo mandato com débitos altos demais”.

A deputada Ana Lúcia (PT) chamou a atenção para outro detalhe. “Vossa Excelências fez denúncias sérias aqui na tribuna. Infelizmente nós vemos vários exemplos desses descasos e como representante do povo, pelo o que o senhor mostrou, está claro o crime de agiotagem, que é crime. O senhor acusou o empresário Marcos Franco de agiotagem e eu acredito que o Ministério Público Federal e que o Ministério Público Estadual estejam acompanhando isso. A política desse País não pode continuar sendo destruída, sendo tratada como mercadoria. Se Vossa Excelência tem provas deve encaminhá-las as autoridades competentes”.

Em resposta, Paulinho Filho garantiu que já existe um processo em andamento sendo investigado pela Polícia Federal. “Se vierem com notinhas eu vou continuar respondendo aqui na tribuna. Reafirmo aqui tudo que falei. Ninguém aqui vai pautar o meu discurso aqui na Assembleia. Falo com convicção e se for preciso, vamos para a Justiça e vou pedir a quebra dos sigilos telefônicos, citando todas as empresas envolvidas. Já existem gravações na Polícia Federal. Não vou me calar e só temo a Justiça divinapor ALESE, ascom

O deputado estadual Paulinho Filho (PTdoB) ocupou a tribuna na Assembleia Legislativa, na tarde desta segunda-feira (22), para denunciar uma série de indícios de irregularidades e crimes eleitorais registrados na eleição municipal em Laranjeiras, onde sua mãe, Marta Hagenbeck (PSC), foi derrotada na disputa para prefeito para José Araújo Leite Neto (PMDB), o “Juca de Bala”. O parlamentar fez acusações graves, inclusive denunciando uma suposta agiotagem de um empresário e de supostos abusos cometidos pelo juiz eleitoral. No fim, o deputado ficou solidário com o governador Marcelo Déda (PT) e mandou um recado duro para o governador em exercício, Jackson Barreto (PMDB).
Ao iniciar seu pronunciamento, o deputado lembrou que havia prometido não tratar de questões municipais na tribuna da AL. Ele agradeceu os quase oito mil votos obtidos por sua mãe na eleição, mas justificou seu discurso diante das notas consecutivas publicadas pelo Jornal da Cidade. “Lutamos contra a Prefeitura de Laranjeiras que tem uma arrecadação de quase R$ 8 milhões, contra a Câmara Municipal que arrecada quase R$ 400 mil, contra a Usina Pinheiro, contra empresários de todo Estado e, é bom frisar, contra o governo do Estado pois o governador em exercício não saia de lá”.

Em seguida, o parlamentar disse em eleição se perde e se ganha, que seu grupo político não deixar de atuar em Laranjeiras, mas que não vai aceitar provocações do JC. “Todo domingo o Jornal da Cidade vem com notinhas sobre mim. Não vou ficar sendo ofendido calado. Pelo o que já colocaram do prefeito eleito ele vai fazer mais em Laranjeiras do que fizeram na Alemanha. Quero externar para todo Sergipe que o radialista Gilmar Carvalho, antes da eleição, veiculou no seu programa uma gravação quando o prefeito eleito deixava dinheiro para a compra de tijolos e cimento (em troca de votos). Ele não processou o radialista e nem tentou se defender. Apenas pediu para a Polícia Federal fazer o teste da voz. Querem é ganhar tempo!”.

Paulinho Filho citou outra nota publicada por uma colunista do Jornal da Cidade. “Ela diz que ele venceu o poder econômico e político. Que poder econômico? Foi aberto um inquérito no ano passado para apurar o mensalão do bem. Um rolo na Câmara Municipal e ninguém sabe como anda esse processo. Um assessor meu foi almoçar ontem na Orla e lhe disseram no restaurante que o empresário Marcos Franco emprestou R$ 2 milhões à campanha de Juca de Bala com a promessa de receber R$ 4 milhões. Me chamem na Justiça que eu vou dizer, um a um, todos os envolvidos”.

O deputado seguiu em frente e disse que “no sábado, véspera da eleição, minha mãe ia chegando na praça, acompanhada de suas duas netinhas e foi parada pelo juiz eleitoral com quatro carros de polícia. Botaram minha mãe e as crianças na parede! Ela foi abordada e revistada. Fizeram isso com todos, inclusive comigo. Revistaram meu carro. Eu tinha medo até de sair com dinheiro de casa porque podiam me prender. Tudo a mando do juiz eleitoral. Agora eu denuncio também aqui um processo onde o prefeito eleito teve como advogada Carla de Oliveira Costa Menezes, que é esposa do juiz de Laranjeiras. Ou seja, esse juiz não podia ter feito essa eleição, devia se julgar impedido. Ganharam a eleição na tora! Proibiram carreatas, tiraram meu pai da campanha e fizeram tudo isso”.
Paulinho Filho assegurou que acredita na Justiça do Estado e ainda fez outra denúncia grave. “Fui a um instituto de pesquisa, faltando poucos dias para a eleição, e um fornecedor me disse que perderíamos a eleição porque ele ia investir R$ 2 milhões campanha do nosso adversário. Aí vem o governador em exercício (Jackson Barreto) e diz no rádio que venceu em Laranjeiras, que derrotou o poder econômico. Quer dizer, ele vai para o rádio, xinga minha mãe, xinga meu pai e, duas horas depois, entra em contato para me pedir uma audiência? Com ele no governo eu não piso os meus pés lá! Se respeite! Eu estarei lá sim, mas em 2015. Palhaçada! Eu tenho lado na política e não tenho esse estilo”.
O deputado acrescentou ainda sobre o seu respeito com o governador Marcelo Déda. “Eu enviei uma mensagem para Déda que atravessa um momento difícil. Eu passei por isso ano passado. Vários deputados me apoiaram e ficaram comigo no hospital. Zé Franco (PDT), por exemplo, ficou do meu lado quatro dias. Déda respondeu e me agradeceu. Continuo orando por ele e já conversamos muito. Sou grato pelo tempo que estive na base e não tenho o que falar dele. Agora esse governador em exercício, logo depois da eleição, com as feridas abertas ainda, faz isso?”, questionou.
Em aparte, o deputado Augusto Bezerra (DEM) ficou solidário com Paulinho Filho sobre a realidade política de Laranjeiras. “Fico surpreso com seu posicionamento, por provar que tem lado e que tem palavra. Acho que o senhor foi até paciente demais, porque eu não aceito que juiz algum mande fazer revista em mim, querendo intimidar com armas apontadas. Em Simão Dias tinha um Capitão da PM, chamado de Flávio Artur, metido a valente. Disse que ele parasse de bater no povo de Simão Dias e tivesse coragem de vir bater em mim. Diante dessas denúncias a gente fica preocupado porque a prefeitura de Laranjeiras já vai iniciar um novo mandato com débitos altos demais”.

A deputada Ana Lúcia (PT) chamou a atenção para outro detalhe. “Vossa Excelências fez denúncias sérias aqui na tribuna. Infelizmente nós vemos vários exemplos desses descasos e como representante do povo, pelo o que o senhor mostrou, está claro o crime de agiotagem, que é crime. O senhor acusou o empresário Marcos Franco de agiotagem e eu acredito que o Ministério Público Federal e que o Ministério Público Estadual estejam acompanhando isso. A política desse País não pode continuar sendo destruída, sendo tratada como mercadoria. Se Vossa Excelência tem provas deve encaminhá-las as autoridades competentes”.

Em resposta, Paulinho Filho garantiu que já existe um processo em andamento sendo investigado pela Polícia Federal. “Se vierem com notinhas eu vou continuar respondendo aqui na tribuna. Reafirmo aqui tudo que falei. Ninguém aqui vai pautar o meu discurso aqui na Assembleia. Falo com convicção e se for preciso, vamos para a Justiça e vou pedir a quebra dos sigilos telefônicos, citando todas as empresas envolvidas. Já existem gravações na Polícia Federal. Não vou me calar e só temo a Justiça divinapor ALESE, ascom

O deputado estadual Paulinho Filho (PTdoB) ocupou a tribuna na Assembleia Legislativa, na tarde desta segunda-feira (22), para denunciar uma série de indícios de irregularidades e crimes eleitorais registrados na eleição municipal em Laranjeiras, onde sua mãe, Marta Hagenbeck (PSC), foi derrotada na disputa para prefeito para José Araújo Leite Neto (PMDB), o “Juca de Bala”. O parlamentar fez acusações graves, inclusive denunciando uma suposta agiotagem de um empresário e de supostos abusos cometidos pelo juiz eleitoral. No fim, o deputado ficou solidário com o governador Marcelo Déda (PT) e mandou um recado duro para o governador em exercício, Jackson Barreto (PMDB).
Ao iniciar seu pronunciamento, o deputado lembrou que havia prometido não tratar de questões municipais na tribuna da AL. Ele agradeceu os quase oito mil votos obtidos por sua mãe na eleição, mas justificou seu discurso diante das notas consecutivas publicadas pelo Jornal da Cidade. “Lutamos contra a Prefeitura de Laranjeiras que tem uma arrecadação de quase R$ 8 milhões, contra a Câmara Municipal que arrecada quase R$ 400 mil, contra a Usina Pinheiro, contra empresários de todo Estado e, é bom frisar, contra o governo do Estado pois o governador em exercício não saia de lá”.

Em seguida, o parlamentar disse em eleição se perde e se ganha, que seu grupo político não deixar de atuar em Laranjeiras, mas que não vai aceitar provocações do JC. “Todo domingo o Jornal da Cidade vem com notinhas sobre mim. Não vou ficar sendo ofendido calado. Pelo o que já colocaram do prefeito eleito ele vai fazer mais em Laranjeiras do que fizeram na Alemanha. Quero externar para todo Sergipe que o radialista Gilmar Carvalho, antes da eleição, veiculou no seu programa uma gravação quando o prefeito eleito deixava dinheiro para a compra de tijolos e cimento (em troca de votos). Ele não processou o radialista e nem tentou se defender. Apenas pediu para a Polícia Federal fazer o teste da voz. Querem é ganhar tempo!”.

Paulinho Filho citou outra nota publicada por uma colunista do Jornal da Cidade. “Ela diz que ele venceu o poder econômico e político. Que poder econômico? Foi aberto um inquérito no ano passado para apurar o mensalão do bem. Um rolo na Câmara Municipal e ninguém sabe como anda esse processo. Um assessor meu foi almoçar ontem na Orla e lhe disseram no restaurante que o empresário Marcos Franco emprestou R$ 2 milhões à campanha de Juca de Bala com a promessa de receber R$ 4 milhões. Me chamem na Justiça que eu vou dizer, um a um, todos os envolvidos”.

O deputado seguiu em frente e disse que “no sábado, véspera da eleição, minha mãe ia chegando na praça, acompanhada de suas duas netinhas e foi parada pelo juiz eleitoral com quatro carros de polícia. Botaram minha mãe e as crianças na parede! Ela foi abordada e revistada. Fizeram isso com todos, inclusive comigo. Revistaram meu carro. Eu tinha medo até de sair com dinheiro de casa porque podiam me prender. Tudo a mando do juiz eleitoral. Agora eu denuncio também aqui um processo onde o prefeito eleito teve como advogada Carla de Oliveira Costa Menezes, que é esposa do juiz de Laranjeiras. Ou seja, esse juiz não podia ter feito essa eleição, devia se julgar impedido. Ganharam a eleição na tora! Proibiram carreatas, tiraram meu pai da campanha e fizeram tudo isso”.
Paulinho Filho assegurou que acredita na Justiça do Estado e ainda fez outra denúncia grave. “Fui a um instituto de pesquisa, faltando poucos dias para a eleição, e um fornecedor me disse que perderíamos a eleição porque ele ia investir R$ 2 milhões campanha do nosso adversário. Aí vem o governador em exercício (Jackson Barreto) e diz no rádio que venceu em Laranjeiras, que derrotou o poder econômico. Quer dizer, ele vai para o rádio, xinga minha mãe, xinga meu pai e, duas horas depois, entra em contato para me pedir uma audiência? Com ele no governo eu não piso os meus pés lá! Se respeite! Eu estarei lá sim, mas em 2015. Palhaçada! Eu tenho lado na política e não tenho esse estilo”.
O deputado acrescentou ainda sobre o seu respeito com o governador Marcelo Déda. “Eu enviei uma mensagem para Déda que atravessa um momento difícil. Eu passei por isso ano passado. Vários deputados me apoiaram e ficaram comigo no hospital. Zé Franco (PDT), por exemplo, ficou do meu lado quatro dias. Déda respondeu e me agradeceu. Continuo orando por ele e já conversamos muito. Sou grato pelo tempo que estive na base e não tenho o que falar dele. Agora esse governador em exercício, logo depois da eleição, com as feridas abertas ainda, faz isso?”, questionou.
Em aparte, o deputado Augusto Bezerra (DEM) ficou solidário com Paulinho Filho sobre a realidade política de Laranjeiras. “Fico surpreso com seu posicionamento, por provar que tem lado e que tem palavra. Acho que o senhor foi até paciente demais, porque eu não aceito que juiz algum mande fazer revista em mim, querendo intimidar com armas apontadas. Em Simão Dias tinha um Capitão da PM, chamado de Flávio Artur, metido a valente. Disse que ele parasse de bater no povo de Simão Dias e tivesse coragem de vir bater em mim. Diante dessas denúncias a gente fica preocupado porque a prefeitura de Laranjeiras já vai iniciar um novo mandato com débitos altos demais”.

A deputada Ana Lúcia (PT) chamou a atenção para outro detalhe. “Vossa Excelências fez denúncias sérias aqui na tribuna. Infelizmente nós vemos vários exemplos desses descasos e como representante do povo, pelo o que o senhor mostrou, está claro o crime de agiotagem, que é crime. O senhor acusou o empresário Marcos Franco de agiotagem e eu acredito que o Ministério Público Federal e que o Ministério Público Estadual estejam acompanhando isso. A política desse País não pode continuar sendo destruída, sendo tratada como mercadoria. Se Vossa Excelência tem provas deve encaminhá-las as autoridades competentes”.

Em resposta, Paulinho Filho garantiu que já existe um processo em andamento sendo investigado pela Polícia Federal. “Se vierem com notinhas eu vou continuar respondendo aqui na tribuna. Reafirmo aqui tudo que falei. Ninguém aqui vai pautar o meu discurso aqui na Assembleia. Falo com convicção e se for preciso, vamos para a Justiça e vou pedir a quebra dos sigilos telefônicos, citando todas as empresas envolvidas. Já existem gravações na Polícia Federal. Não vou me calar e só temo a Justiça divina

Impugnações contra Rivanda Farias são indeferidas pelo Ministério Público Estadual



Impugnações contra Rivanda Farias são indeferidas pelo MPE. (Foto: Empauta Comunicação)
O Ministério Público Eleitoral (MPE) da cidade de São Cristóvão, através do promotor da 21ª zona eleitoral, Alexandro Sampaio Santana, expediu no final da manhã desta quinta-feira (25), posicionamento favorável à manutenção do registro da candidatura da prefeita eleita da cidade de São Cristóvão, Rivanda Farias de Oliveira.
Em seu posicionamento, o promotor deixou claro que as ações de impugnação são improcedentes, devido à legitimidade de Rivanda em assumir a disputa pela prefeitura no lugar de Armando Batalha, seu marido, candidato até a véspera da eleição, quando desistiu de enfrentar o certame, por estar com seu registro sob júdice no Tribunal Superior Eleitoral.
As duas ações de impugnação impetradas pela coligação liderada pelo candidato derrotado Wanderlê Correia e pelo suplente de vereador Adailton Lopes dos Santos, o “Dito”, foram analisadas pelo promotor, que em seu pronunciamento disse discordar pessoalmente da lei, mas que ela deve ser cumprida, validando o registro de candidatura de Rivanda Farias, pois a mudança foi feita dentro do prazo regimental para alterações nas chapas.
Sobre a terceira ação de impugnação impetrada contra Rivanda Farias, o promotor Alexandro Sampaio confirmou sua inconsistência, ao destacar que Rivanda foi demitida do serviço público por meio de um processo administrativo no ano de 2009, mas que o recurso processual encontra-se aguardando julgamento no Superior Tribunal de Justiça, o que não lhe configura como transitado em julgado. Como o processo não está julgado, Rivanda Farias não está inelegível.
Confira abaixo o trecho final da decisão do promotor eleitoral de São Cristóvão:
Desta forma, manifesta-se o Parquet para que sejam julgadas improcedentes as Impugnações interposta e pelo deferimento do Registro de Candidatura ao cargo de Prefeito Municipal, de Rivanda Farias de Oliveira.
É a manifestação, Salvo Melhor Juízo.
São Cristóvão, 25 de outubro de 2012.
ALEXANDRO SAMPAIO SANTANA
PROMOTOR DE JUSTIÇA
21ªZonaEleitoral

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Denuncia grave sobre compra de votos em socorro!

 Tendo em vista a vasta corrupção que aconteceu no dia da eleição e sabendo que o TRE SE não pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo, cumprindo seu papel de eleitor e cidadão socorrense, Washington da Piabeta protocolou  no ministério publico federal, no ministério publico estadual e TRE SE três oficios denunciando a compra escancarada de votos que aconteceu antes e durante todo o dia 7 de outubro, o que se via escancaradamente era feira de troca de favores por voto, e o resultado foi que uma grande porcentagem dos ganhadores foi exatamente pelo fato de ter comprado alguns eleitores! por isso continuaremos lutando para que justiça seja feita, agora mesmo já estamos reunindo uma comissão de moradores e formadores de opinião para cobrar dos órgãos competentes a punição de todos, ainda como foi publico no dia da eleição foi preso cabos eleitorais e até mesários, também foi reunido provas documentais, testemunhais, áudio e videos que comprovão todas as denuncias Washington da Piabeta ainda esta a disposição da justiça para futuros esclarecimentos. "lembrando que sou um representante da comunidade e que independentemente de politica continuarei cobrando ações enérgicas do poder publico para melhorar a vida do povo" enfatizou!


De: SIMONE MOTA!

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Déda luta pela vida e pede orações


governador Marcelo Déda (PT) começa hoje (15) seu segundo ciclo de quimioterapia.
No Twitter, "na luta pela vida", ele pede orações:
Marcelo Déda ‏@MarceloDeda
Amigos, em SP inicio hoje o segundo ciclo de quimioterapia. Na luta pela vida, peço-lhes que torçam por mim e incluam-me em suas orações .

Micro-ônibus é assaltado na BR 101 em Nossa Senhora do Socorro, SE


Um micro-ônibus que realiza o transporte coletivo de passageiros foi assaltado por dois homens armados na BR 101 no Loteamento Jardim I, em Nossa Senhora do Socorro (SE), região metropolitana de Aracaju. O condutor e os passageiros que estava no veículo tiveram dinheiro e pertences roubados.
De acordo com o motorista, em depoimento na Delegacia Plantonista na capital, os homens haviam entrado no micro-ônibus nas proximidades do Posto de Fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e ao chegarem ao ponto do Loteamento Jardim se aproximaram dele e sacaram dois revólveres.
Eles renderam o condutor e roubaram a renda do coletivo no valor de R$ 150. Os passageiros também tiveram dinheiro e pertences roubados. Após o roubo, os criminosos fugiram correndo pela rodovia.

Acidente de carro deixa mãe e filho mortos


Acidente de trânsito registrado na noite deste domingo (14), na Praia da Costa, localizada no município de Barra dos Coqueiros, deixou duas pessoas mortas, entre elas uma criança de apenas três anos.
Segundo testemunhas, cinco adultos e uma criança estavam no carro, no momento que o motorista perdeu a controle da direção ao desviar de um animal na pista, bateu em um poste e em seguida capotou. Com o impacto a porta traseira foi arrancada e Kauan Rodrigues Santos dos Anjos, 3 anos, foi arremessado para fora do carro e morreu no local.
A mãe de Kauan, Márcia Rodrigues de Almeida, 32 anos, também não resistiu aos ferimentos e morreu no local.
Equipes do Corpo de Bombeiros e SAMU prestaram socorro às vítimas que ficaram presas as ferragens. Todos foram encaminhados para o Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE).

Pai é preso acusado de estuprar filha de 13 anos


Um homem de 35 anos foi detido, na manhã deste sábado (13) no município de Barra dos Coqueiros, suspeito de abusar sexualmente da filha de 13 anos.
O acusado que trabalha em embarcado em Macaé-RJ, como ajudante de convés, estava no fim de semana de folga em casa.
Familiares da vítima relatam que o acusado chegou em casa de madrugada transtornado e sob o efeito de álcool, se dirigiu até o banheiro e abordou a filha, que durante toda ação tentou escapar das garras do pai. Foi então que a madrasta da menina percebeu o que havia ocorrido e acionou a polícia.
O avô paterno da vítima que acompanhou todo o caso na Delegacia Plantonista estava revoltado e segundo ele a angústia aumentou ao saber que esta pode não ter sido a primeira vez que a menina é abusada pelo pai.
O delegado Augusto César lavrou o flagrante e adiantou que pelos indícios o estupro de vulnerável está caracterizado, mas vai aguardar os resultados dos exames. A menor foi encaminha ao Instituto Médico Legal para realizar os exames.

Benedito diz que detentos querem progressão da pena


O secretário ainda reconheceu a superlotação em Glória
Secretário diz que a progressão da pena cabe ao poder judiciário 
Após o fim da rebelião ocorrida no Presídio Senador Leite Neto em Nossa Senhora da Glória, o secretário de Estado de Justiça e Cidadania (Sejuc), Benedito Figueiredo, conversou com a imprensa sobre a rebelião.
De acordo com ele, os motivos da rebelião ocorreram devido os internos reivindicarem a progressão da pena, que segundo Benedito Figueiredo, cabe ao poder judiciário e não a Sejuc. “O que eles querem é que haja uma agilidade maior do poder judiciário para que faça a progressão de pena para que eles possam ir, por exemplo, para o presídio de Areia Branca. Mas só que não depende do secretário, o secretário e o diretor do Desipe guardam os presos. Essa parte é do poder judiciário. Não estou aqui nem quero transferir culpa, mas há uma responsabilidade que não é nossa”, conta o secretário.
Benedito Figueiredo ainda reconheceu a existência de superlotação no presídio de Nossa Senhora da Glória. “Nós estamos fazendo uma reforma, um novo presídio em Tobias Barreto. Em função disso, nós tivemos que tirar muitos presos de lá para que as obras continuassem lá. Então houve realmente uma população maior aqui no presídio de Glória. Hoje mesmo já liguei para o rapaz da firma, já pedi a ele que duplicasse. Lá o presídio sendo inaugurado, a gente vai abrir mais 140 vagas ainda lá pelos presídios”, afirma Benedito.
Presídio de Glória após o fim da rebelião
Ao ser indagado pela imprensa quanto a exigência dos presos pela progressão da pena, o secretário garantiu que as providências já estão sendo tomadas. “A primeira foi por parte da juíza que se comprometeu, eles vão pegar a relação de todos aqueles presos que eles acham que merece a progressão. Vai atender na medida do possível. Claro, se não tem direito não faz a progressão”, finaliza.
Rebelião
A rebelião foi encerrada no início da tarde deste domingo, 14, após os detentos terem liberados os familiares e o agente Nelson Inácio que estava em poder dos internos.