quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Policiais Civis realizarão Operação Padrão em Sergipe


Categoria entregará viaturas e celulares funcionais à SSP

A Polícia Civil de Sergipe decidiu em assembleia que na próxima segunda-feira, 7, irá entregar as viaturas e os celulares funcionais à Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP/SE). O ato faz parte da Operação Padrão, que será deflagrada como forma de pressão para que o governo atenda às reivindicações da categoria. Durante a assembleia que foi realizada na noite desta terça-feira, 1, também foi aprovado o estado de greve.
De acordo com Antônio Morais, presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol/Se), não há previsão para o fim da Operação Padrão. “A operação só acaba quando toda a nossa pauta de reivindicações for atendida”, diz. O presidente também ressalta o estado de greve da categoria. “Estamos em estado de greve e caso haja algum tipo de retaliação ou perseguição, podemos paralisar as atividades por tempo indeterminado”, alerta.
O impasse entre o Sinpol e o Governo do Estado ganhou maiores proporções após uma decisão da justiça ter sido favorável à concessão do valor das diferenças remuneratórias não pagas referente à revisão geral do ano de 2008 para os delegados de polícia.
Antônio Morais explica ainda que os policiais serão orientados através uma cartilha, que será produzida essa semana, com orientações de como os profissionais deverão agir durante a operação. O Sinpol também produzirá uma nota à população, na qual serão listadas as necessidades da categoria e uma explicação sobre a legalidade da operação.
A pauta de reivindicações dos Policiais civis envolve os seguintes itens: pagamento dos valores retroativos das revisões gerais dos anos de 2008, 2009, 2010 e 2011 (5%), nos moldes do acordo extrajudicial feito com os delegados de polícia; Nova Lei Orgânica: criação de grupo de trabalho, composto paritariamente pelas entidades de classe representativas dos servidores policiais civis (SINPOL, AEPOL, UNIPOL e ADEPOL); Reintegração imediata dos 15 servidores policiais civis desligados; Reenquadramento do remanescente de servidores não policiais civis; Incorporação da gratificação por curso, da forma apresentada pela proposta já encaminhada ao governo; e Regularização da situação funcional dos servidores da COGERP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário